segunda-feira, abril 30, 2012

Inovações tecnológicas provenientes do Criador

E viu Deus tudo quanto tinha feito,
e eis que era muito bom

Génesis 1:31


Uma nova tendência da biologia moderna é o biomimetismo - isto é, cientistas a imitar estruturas ou processos que são encontrados na natureza. Os cientistas seculares podem não estar cientes, mas a adopção do biomimetismo por parte dum cientista é evidência de que ele está pensar da forma que Deus pensa - copiando o Seu mundo vivo.

Os pesquisadores tornaram-se activos na cópia da "mãe natureza" e como consequência lógica, produziram designs que - embora espantosos - são ainda muito rudimentares quando comparados com o original presente na natureza.

Os exemplos do mundo vivo são numerosos, dado que é evidenciado pela frequência com que os cientistas se referem ao design. Por exemplo, o peixe Arapaima do Brasil possui "escamas intricadamente projectadas" fornecendo "bioinspiração" aos engenheiros que tencionam construir cerâmica flexível (Newcomb, A. Could a Piranha-Proof Fish Help The Military? ABC News)

A popular embarcação de mergulho com o nome de Seabreachers foi projectada e criada segundo as formas hidrodinâmicas das orcas, golfinhos e tubarões (Seabreacher. Posted on Seabreacher.com/watercraft).

Deus criou a baleia de forma a que ela pudesse ser incrivelmente ágil para o seu tamanho. Isto inspirou o pesquisador Frank E. Fish, que atribui a agilidade aos solavancos com o nome de tubérculos presentes nas barbatanas, a construir o que ele e os tecnólogos identificam como "efeito tubérculo" (Wind Energy Institute of Canada. 2008. Whalepower Tubercle Blade Power Performance Test Report).

Maciças turbinas de vento com tubérculos nas pontas aumentam anualmente a produção eléctrica em 20% ao mesmo tempo que reduzem o barulho. A construção de lâminas para outras máquinas como ventoinhas, bombas, compressores e turbinas pode agora incorporar esta eficiente e fiável característica de design construída originalmente por Deus.

Ao nível da microescala, a áspera pele dos tubarões está construída para suavizar o fluir da água sobre o tubarão. Os pesquisadores aprenderam a mecânica do design e em 2000 recordes olímpicos foram quebrados quando os nadadores vestiram equipamento feito segundo os "dentículos dérmicos" (pele dos dentes) dos tubarões.

Tal como os tubarões, os nadadores olímpicos foram capazes de nadar ligeiramente mais rápido e com menos esforço devido ao design do seu equipamento de mergulho. De facto, 80% das medalhas foram vencidas por nadadores que usavam estes "fatos" únicos (7 Amazing Examples of Biomimicry. Postado no site www.mnn.com) .

As áves e os peixes foram arquitectados pelo Criador de modo a que consigam mudar o ângulo das suas asas e das suas barbatanas, dependendo da duração e da velocidade. As áves, especialmente, foram construídas para manter a velocidade de vôo durante longas distâncias.

Em 2004 cientistas da Penn State University usaram o design das áves que voam longas distâncias para desenvolver uma espantosa asa dum aeroplano. Curiosamente, esta asa seria coberta com uma pele exterior análoga às escamas dos peixes. A asa com a especial subestrutura produziria vôos mais rápidos e com um menor consumo de combustível.

Em 1941 o inventor suíço George de Mestral observou que o seu cão facilmente recolhia rebarbas com o seu pêlo. Ele analisou a estrutura da rebarba sob um microscópio e viu um imenso número de pequenos ganchos que se agarravam a tudo - desde cabelo a peças de roupa. Disto nasceu o Velcro.

Todos nós estamos familiarizados com as propriedades salva-vidas da coagulação. Este método criado por Deus foi copiado para uso no material dos aviões. Os compostos são polímeros de fibra reforçada com pequenos tubos ocos cheios de resina epoxi. Quando a "pele" dum avião se encontra em tensão demasiada, uma abertura ou buraco aparece e a resina escorre. O defeito é selado e o material fica com 85% da sua força original (Demerjian, D. Airplane Heal Thyself? Self-Repairing Aircraft Could Improve Air Safety).

Todos nós apreciamos vídeos que mostram as espantosas capacidades das osgas e outros lagartos à medida que, sem esforço, percorrem as paredes (Sherwin, F. 2005. Tiny Machines, Eiffel Tower, and Gecko Feet). Durante o século 21, mais aplicações estão a ser construídas a partir da tecnologia presente nos pés das osgas, incluindo fita adesiva que pode melhorar a convalescência após uma cirurgia e produzir material médico com durabilidade superior.

Conclusão:

Quando vêmos a aplicação das características de design copiadas do mundo vivo, não façamos o erro secular de atribuir estas espantosas propriedades à "mãe natureza" (criação) mas sim a Deus.


0 comentários:

Enviar um comentário

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem profana e grosseira.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More